Rick Ross distribuiu dinheiro e expõe pobreza em Angola

0
153
Rick Ross é o nome artístico de William Leonard Roberts. Foto: DR
- Publicidade -

O músico norte-americano Rick Ross distribuiu várias notas de dólares nos musseques de Luanda, no último final de semana. O artista esteve na cidade capital de Angola para um espectáculo musical no festival “Baía Fest”, organizado pela Clé Entertainment.

No Bairro Prenda, o artista visitou uma senhora que sempre tem adquirido discos originais de artistas angolanos e estrangeiros nas casas da música, sendo que a mesma encontrava-se, segundo relatos, no Baída Fest.
“O amor não tem preço. Acordei a manhã de Páscoa em Angola e escolhi caminhar entre as pessoas no dia da ressureição. Um dia de esperança”, escreveu o músico na sua conta oficial do Instagram com mais de 300 milhões de gostos.

Nos vídeos que viralizaram na internet, pode-se ver o rapper a distribuir dinheiro, abraços e amor aos moradores dos musseques do Prenda, tornando-se tema de debate em vários circulos da fama em Angola. Há quem esteja a olhar o assunto na vertente política.

Para além de visitar os musseques e distribuir dinheiro aos pobres, Rick Ross prometeu regressar ao país para assinar contrato com dois músicos angolanos pela editora Maybach Record, de sua autoria.

Segundo fontes da organização, o artista norte-americano partiu para a Nigéria, onde efectuou visitas aos musseques de Lagos e terá prometido igualmente assinar contratos com dois músicos locais.

Importa referir que Rick Ross esteve em Angola em 2012 e 2014, mas no primeiro ano, 2012, também trabalhou em Lagos, Nigéria, onde filmou um videoclipe num dos bairros pobres daquele país africano.

Nascido em Coahoma County, Mississippi, Estados Unidos, no dia 28 de Janeiro de 1976, Rick Ross é o nome artístico de William Leonard Roberts.

O rapper, que também é conhecido como Officer Ricky por ter trabalhado como agente penitenciário em prisões de Miami, vai teve a ­oportunidade de mostrar, durante o espectáculo realizado em Luanda, as suas referências artísticas, inspiradas em 2Pac, Notorious B.I.G. e Trick Daddy.

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“O assimilado é a pessoa mais inconveniente que andamos a aturarʺ, Bonga Kuenda
Próximo artigoÁfrica e Brasil: tão próximos e tão distantes – Carlos Carvalho Cavalheiro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui