Conversa à Sombra da Mulemba debate jornalismo cultural em Angola

0
351
Programa Conversa à Sombra da Mulemba. Foto: Francisco Gioconda
- Publicidade -

Dirigido pelo jornalista Raimundo Salvador, o programa radiofónico Conversa à Sombra da Mulemba, da Rádio Mais e o Jornal Cultura de Artes e Letras abordaram, neste domingo, 13, o jornalismo cultural em Angola e o destaque da mais recente edição desta publicação, o poeta angolano Lopito Feijóo.

De acordo com o Jornal de Angola, o programa contou com as presenças de Drumond Jaime, PCA da Edições Novembro, de Gaspar Micolo, coordenador do Jornal Cultura, dos escritores e jornalistas Salas Neto e Manuel da  Costa “Kajibangala”, do artista plástico Kabudy Ely, como convidados da equipa de Raimundo Salvador, Orlando Sérgio e Paulo Mendes de Carvalho.

Drumond Jaime voltou a manifestar a aposta da empresa na publicação de vários títulos regionais e de especialidade, revelando que está em carteira o regresso de uma publicação infantil e da Revista “Novembro”.  Justificando a homenagem ao poeta Lopito Feijoó,  um dos escritores com obra consistente, Gaspar Micolo agradeceu ao homenageado a disponibilidade na cedência de material. Sem revelar os próximos homenageados, Gaspar Micolo garantiu que outros nomes  merecerão destaque na publicação.

Adriano Mixinge enviou uma mensagem reconhecendo os feitos do poeta e deu a conhecer que as crónicas que tem publicado no Jornal de Angola serão editados em livro, sob chancela da Edições Novembro.

Outro nome em carteira é o escritor e académico Luís Kandjimbo com os  ensaios dominicais. Livros dos fotógrafos e de outros colaboradores das Edições Novembro seguirão esta linha de perpetuar a produção de conteúdos dos títulos, como as crónicas de Salas Neto, no Jornal Metropolitano.

Salas Neto, Kajimbala e o anfitrião foram muito críticos em relação ao estado do jornalismo cultural no país e as razões de uma associação de especialidade inoperante. A ausência de  uma critica literária imparcial e mais voltada para o jornalismo também foi aflorada. Outro aspecto apontado foi a lacuna em matérias centradas nas áreas de teatro, artes plásticas e outras, sendo a música um acaso à parte.

Emitido na Rádio Mais entre às 14h00 e às 16h00, a tertúlia aconteceu na Mona Brisa, Casa Museu do homenageado e esposa Aminata Goubel “Mãe África”, na Marginal de Benfica.

VISUALIZE A GALERIA DO DEBATE

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorUnitel apresenta projecto para fomento cultural
Próximo artigoCircuito Internacional de Teatro regressa a 30 de Julho

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui