Lopito Feijóo: o académico que dá emoções às palavras

0
70
Lopito Feijóo é um escritor, poeta e crítico literário angolano. Foto: DR
- Publicidade -

João André da Silva Feijó, é o nome completo do escritor, poeta e crítico literário Lopito Feijóo, nascido em Malanje.

Estudou Direito em Luanda, na Universidade Agostinho Neto (UAN) é deputado (reformado) da Assembleia Nacional da República de Angola.

Como criador assina usualmente como Lopito Feijóo K e tem ensinado Literatura Angolana. É membro fundador da Brigada Jovem de Literatura de Luanda (BJLL/1980), e do Colectivo de Trabalhos Literários OHANDANJI (1984), da União dos Escritores Angolanos (UEA), onde exerceu o cargo de Secretário das Relações Internacionais.

A nível internacional, é membro da Associação Portuguesa de Poetas e, é um dos membros fundadores, da Academia Angolana de Letras (AAL/2016) integrando, actualmente, os seus corpos gerentes. Desde 2004, preside a Sociedade Angolana do Direito de Autor (SADIA), dirigindo a Gazeta dos Autores, órgão de divulgação dessa instituição.

Académico fundador da Academia de Artes Letras e Ciências do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul – ALPAS 21 (2014), ocupando a cadeira número 1 para estrangeiros.

O escritor é também membro correspondente da Academia Brasileira de Poesia “Casa Raul de Leoni” e, é igualmente, membro da International Poetry dos EUA e da Maison Internationale de la Poesie, sediada em Bruxelas, Reino da Bélgica. Está repertoriado na 10.ª edição do International Directory of Distinguished Leadership (2004-2005), do American Biographical Institute, bem como no Dicionário de Autores de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa (1997).

Tem livros traduzidos para o francês, inglês e italiano e, tem colaboração dispersa em publicações de Angola, Portugal, França, Espanha, Brasil, Estados Unidos da América (EUA), Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Nigéria, etc.

De acordo com o professor e crítico literário português Pires Laranjeira, «[…] deitando mão a diversíssimas fórmulas arquitextuais (soneto, ode, haiku, dístico, epigrama, prosoema), usando o parêntese ou o “enjambement” com o recurso e referências a alusões tão multímodas […], subvertendo-as ou cultuando-as, Lopito Feijóo traz à cena do discurso um descomplexado ensejo de confrontar códigos e linguagens, por um processo requintado de (re)construção significante que é herdeiro directo e dilecto não só do modernismo e tradição vanguardista, mas […] do romantismo rebelde, apaixonado, revolucionário».

LIVROS PUBLICADOS

Poesia

Doutrina – (1987). Me ditando – (1987). Rosa Cor-de-Rosa – (1987). Cartas de Amor – (1990). Na Idade de Cristo. Poesia declamada em CD – (1997). O Brilho do Bronze – Haikais – (2005). Marcas Da Guerra … – (2011). Lex & Cal Doutrina – (2012). Andarilho e Doutrinário – (2013). Auto Gráfia. Poesia declamada em CD – (2013). Desejos de Aminata – ( 2014). Coração Telúrico – (2014). ReuniVersos Doutrinários – (2015). Pacatos & Doutrinários Recados – (2017). Imprescindível Doutrina Contra – (2017).  DoutrináriasLâminas Doutrinárias (2018). Experimentais Poépicos (2019) . Doutrina Com Fabulações (2019 ).

Ensaio: crítica literária:

Meditando. – Textos sobre Literatura – (1992). Geração da Revolução – (1993). Notas & Nótulas – (em preparação). Verbos e Verbetes – (em preparação).

Organização e divulgação

No caminho doloroso das coisas.- Antologia panorâmica de Jovens Poetas Angolanos – (1988). África da Palavra, Antologia de Poesia de Amor dos anos 80 – (1992). ANGOLA-GALIZA/Sementes da Língua – (2017).

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorLivrarias internacionais com livros de ex-preso político angolano
Próximo artigo“Recebi homenagem das mamãs que vestiram-me de forma cultural”, Adalberto Costa Júnior

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui