Nigéria lidera educação executiva em África

0
17

Pelo quarto ano consecutivo a aparecer na classificação, a escola nigeriana já colaborou com outras escolas de negócios na África e em todo o mundo em programas para desenvolver líderes empresariais responsáveis pela África e pelo mundo.10

A escola de negócio nigeriana Lagos Business School foi classificada, em Maio último, como a primeira das 50 melhores instituições excutivas do mundo, na categoria Educação Executiva Personalizada. O raking pertence ao  Financial Times, é um jornal diário internacional de língua inglesa.

De acordo com o Por dentro de África, este é o 14º ano consecutivo que a escola aparece na respectiva lista.

O ranking que avalia o desempenho das 50 melhores escolas de negócios de todo o mundo nas áreas de Inscrição Aberta e Educação Executiva Personalizada coloca a instituição na 47ª posição.

“Estamos orgulhosos por sermos reconhecidos pelo Financial Times pelo 14º ano consecutivo. Nós procuramos nos manter conscientes das necessidades das organizações e dos seus executivos. Esta classificação tão importante surge numa altura em que o mundo assiste a um desafio sem precedentes das consequências de uma pandemia”, disse Enase Okonedo, professor da instituição, citado pelo Por dentro de Áfica.

Entre as referências desta escola constam nomes como Nnamdi Ezeigbo, premiado com o Prémio Empresário da Nigéria por Excelência e Inovação nos Negócios, em 2014 e a ex-ministra da Tecnologia da Comunicação no mandato do presidente Goodluck Jonathan (2010-2015), Omobola Olubusola Johnson, actual tecnocrata e presidente honorário da Aliança Global pela Internet Acessível.

O Financial Times é um jornal diário internacional de língua inglesa, com uma ênfase especial em negócios e notícias económicas. O jornal foi fundado em 1888 em Londres por James Sheridan e Horatio Bottomle, e se fundiu em 1945 com o seu rival mais próximo, o Financial News.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorEscola Ritmus homenageiam clássicos angolanos em concerto
Próximo artigo“Muito poucos escritores vivem da escrita”, escritor Tomás Lima Coelho

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui