Paulina Chiziane na 26.ª Bienal do Livro de São Paulo

0
99
- Publicidade -

A escritora moçambicana Paulina Chiziane estará presente na 26.ª Bienal do Livro de São Paulo, a decorrer de 2 à 10 de Julho próximo, no Brasil. A africana faz parte da comitiva de 19 autores portugueses e o primeiro escritor timorense a vencer, em 2021, o Prémio Oceanos.

Paulina Chiziane é a escritora e primeira romancista moçambicana a vencer o Prémio Camões 2021. Apesar de ser a primeira mulher a publicar um romance no seu país, em 1990, Paulina Chiziane nasceu em Manjacaze, em 1955.

Em 33 anos, é a terceira vez que o prémio é atribuído a um autor moçambicano, depois das distinções de José Craveirinha em 1991 e Mia Couto em 2013.

A Bienal Internacional do Livro de São Paulo, a cumprir a 26.ª edição, depois do interregno em 2020 devido à pandemia da COVID-19, espera acolher mais de 600 mil visitantes.

“No total, serão 65 mil m2 de área total e 11 mil m2 ocupados comercialmente. Na comparação com a Bienal de 2018, houve um aumento de 6% de área comercial ocupada”, indicou durante a sua última apresentação de quinta-feira, 2, o presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), Vitor Tavares, sustentando que estarão à disposição do público aproximadamente três milhões de livros.

O evento é organizado pela Câmara Brasileira do Livro e a participação de Portugal é da responsabilidade do Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, da Direção-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), do Turismo de Portugal e da AICEP–Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Embaixada de Portugal em Brasília e o Consulado-Geral de Portugal em São Paulo.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorPortugal leva 21 autores na 26ª Bienal do Livro de São Paulo
Próximo artigoEleições em Angola convocadas para 24 de Agosto

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui