Feira literária brasileira conta com participação de escritores angolanos

0
56
5ª edição da Feira de Livros e Autores Sorocabanos (Flaus). Foto: Carlos Carvalho Cavalheiro

A 5ª edição da Feira de Livros e Autores Sorocabanos (Flaus) será realizado no próximo Sábado, 18, em Sorocaba, São Paulo, Brasil. O evento contará também com a participação dos jornalistas e escritores angolanos Fernando Guelengue e Mwana Afrika.

De acordo com a nota de imprensa chegada à redação do Marimba Selutu, além da literatura, há uma extensa programação que envolve outras manifestações artísticas, as quais se desenvolverão durante a feira, instalada na praça Coronel Fernando Prestes.

Segundo o escritor Carlos Cavalheiro, idealizador da Flaus, afirma que a Feira é um dos eventos mais importante da Região Metropolitana de Sorocaba.

“Ela [Flaus] consolida-se como um dos mais importantes eventos culturais da Região Metropolitana [Sorocaba]. Iniciada em 2017, ela é uma acção colectiva e horizontal de escritores de Sorocaba e região, unidos em torno do objetivo de valorizar a arte literária.”, reforçou o também historiador, acrescentando que a Feira será aberta às 9h e o seu encerramento, à 16h30, que terá uma transmissão online.

Ainda no mesmo dia, no período da tarde, o escritor e jornalista angolano Fernando Guelengue, responsável pelo Portal cultural Marimba Selutu fará uma palestra, assim como o escritor angolano, A.J. Ngo Nuni, que abordará o seu livro, cuja história trata o Povo de cabinda. Encerrando a manhã do dia, a jornalista angolana Mwana Afrika falará do seu trabalho de divulgação do Continente Africano.

Nesta edição, a FLAUS homenageia o jornalista e escritor sorocabano Geraldo Bonadio, autor de extensa e variada obra. Já receberam essa homenagem, em cada edição passada, o poeta João Alvarenga; o escritor Armando Oliveira Lima; o realizador cultura José Rubens Incao, e a editora Miriam do Carmo Rangel.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorHerdeiros condicionam abertura do Museu Cesária Évora
Próximo artigo“Angola gastou mais de 220 milhões de dólares em vacinas da COVID-19”, afirma Francisco Furtado

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui