Glória da Lu volta a concorrer no Festival da Canção de Luanda

0
298
Glória da Lu é uma cantora e compositora angolana. Foto de Domingos Barrete.
- Publicidade -

O Festival da Canção de Luanda é uma realização da rádio Luanda Antena Comercial (LAC), e vai acontecer no dia 24 de Setembro, no Palácio de Ferro, em Luanda

A vencedora da 23ª Edição do Festival da Canção de Luanda (FCL), Glória da Lu, volta a concorrer como finalista na 24ª Edição do Festival com o tema “Mãe, Diamante Lapidado”, de sua autoria.

Falando em exclusivo ao Portal Marimba Selutu, na última quarta-feira, 4, no final da conferência de apresentação dos concorrentes apurados para a final, no Palácio de Ferro, em Luanda, a artista afirmou que participa com uma nova música por ser um Festival que desafia os concorrentes a inovar.

“Eu trago uma canção nova com o título ‘Mãe, Diamante Lapidado’, bem diferente do conteúdo do ano passado que foi ‘A Dor da Perda’. Tudo, porque, o concurso em si nos desafia a trazer algo novo. Ou seja, a Sociedade tem que ouvir algo novo.”, explicou a autora do sucesso “Vem Andar Comigo”, acrescentando que esta música foi feita como um pedido de desculpa à sua mãe.

Por ser a primeira concorrente a entrar em palco, a compositora considerou ser uma grande responsabilidade. “É uma responsabilidade tremenda. Mas, para todos os palcos, há sempre um calafrio. Ainda assim, é possível controlar e acreditamos que cada dia vamos melhorando. Vai dar tudo certo!”, almejou.

Em relação aos projectos musicais, Glória da Lu fez saber que neste momento encontra-se em estúdio a preparar a sua primeira obra discográfica. “Estamos a trabalhar, não podemos ficar parados, porque essa é a lei da vida. Com toda dedicação, estamos a preparar um CD.”, afirmou, garantindo que quando a obra estiver conclusa, iria anunciar a data do seu lançamento.

Promovido desde 1986 pela Luanda Antena Comercial – LAC, o Festival da Canção de Luanda tem entre os seus objectivos o de incentivar a criação do género canção, procurando uma simbiose entre o tradicional angolano e o moderno universal (world music), apoiar o desenvolvimento da criação de originais de qualidade, através da participação dos compositores angolanos, motivar os músicos e compositores a desenvolver e aprofundar as suas aptidões musicais dentro do espírito da competição saudável.

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“‘Avenida das Acácias’ nasceu da observação que faço desde criança”, Carlos Ferreira
Próximo artigoMorreu o músico Zé Viola

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui