KUTAKESA capacita activistas e jornalistas sobre segurança digital e pessoal

0
192
- Publicidade -


Com o objectivo de criar mecanismo de defesa, protecção dos defensores dos Direitos Humanos e melhorar o reconhecimento das necessidades e reforço dos defensores dos direitos humanos, incluindo a protecção dos defensores em área mais vulneráveis e dos grupos marginalizados, arrancou esta segunda-feira, 27, em Luanda, o Workshop sobre Segurança Digital e Pessoal com especialistas africanos.

Promovida pela Associação KUTAKESA, que trabalha com a promoção e defesa dos Direitos dos defensores dos direitos humanos em Angola, a formação conta com a participação de representantes de várias organizações não-governamentais com destaque para a Onjango Feminista, Omunga, Mosaiko, Sociedade Civil Contestatária, UPA, Assocação Mwana Pó, Acção Florestal, Mãos Livres, Movimento Mudei e Marimba Selutu – Portal de Notícias Culturais.

Lúcia da Silveira é a directora de advocacia da KUTAKESA. Foto: FG

De acordo com a informação que tivemos acesso, ao final desta iniciativa que congrega organizações de mais de seis províncias de Angola, pretende-se melhorar o ambiente de promoção e protecção dos defensores dos direitos humanos, reforçar a capacidade das Organizações da Sociedade Civil, diminuir a violação dos direitos humanos, aumentar a capacidade técnica promover o conhecimento dos conceitos técnicos, relativos ao funcionamento da internet, higiene básica do computador e o funcionamento direcionado do malware.

“Fizemos uma parceria com a Digital África para conseguirmos fazer a formação com defensores e jornalistas angolanos e vocês ficarão muito surpresos com as acções da nossa própria segurança e tirem o máximo de proveito desta importante capacitação”, explicou a directora de advocacia da KUTAKESA, Lúcia da Silveira, durante as palavras que ditaram a abertura do primeiro dia de formação.

Alguns dos participantes presentes no primeiro dia do Workshop sobre segurança digital e pessoal. Foto: FG

Ao longo dos cinco dias de formação intensiva e dinâmica, os participantes poderão ter acesso a informações relacionadas com a “Segurança Digital”, “Segurança Física” e “Gestão de Riscos” com Tawanda Mugari, co-fundador da Sociedade Digital de África (DSA) e Washington Ketema, director da Rede de Defensores dos Direitos Humanos da África Austral.

A KUTAKESA, Organizaçăo não Governamental, sem fins lucrativos, que tem por objecto a promoção e defesa dos Direitos dos Defensores dos Direitos Humanos em Angola.

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“Vamos cantar hinos em nome de Azagaia nas ruas”, defende Flagelo Urbano
Próximo artigoCientistas querem descobrir novas espécies no Rio Cuando

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui