Peça “Devaneio” com quatro espectáculos em Lisboa

0
98
Conjunto de artistas anima espectadores de Lisboa. Foto Cedida
- Publicidade -

O espaço cultural Com Calma estreou nesta quinta-feira, 5, a peça “Devaneio”, no Benfica, em Lisboa, Portugal. A criação de 50 minutos que junta três artistas ficará disponível até ao próximo domingo, 8.  

De acordo com a nota de imprensa chegada à redacção do Marimba Selutu, as actrizes Sara Marita, Sofia Pádua e Aoaní Salvaterra, apresentam  um projecto em processo de constante modificação e criação, em que cada versão apresentada é diferente da anterior, por se alimentar e se criar consoante as circunstâncias do espaço e do mundo.

“Devaneio passa-se num universo onírico, abalado constantemente pela violência do mundo real. Às temáticas subconsciente e sonho, acrescenta-se trauma e racismo, assim como pinceladas sobre feminismo interseccional e universo queer”, refere o documento da iniciativa que resulta de uma residência de 3 meses no espaço Com Calma, procurando mais levantar questões do que respondê-las.

Conhecida como Sofi, Sofia Pádua (1996) é uma artista queer transdisciplinar, que busca usar o corpo, incluindo a voz, como uma ferramenta de exploração, improvisação e meio de comunicação. Apropria-se de palavras e através do som, do movimento e dos símbolos cria discurso político e social, marcado pela crítica e pela agitação.

Licenciada em Ciências Musicais pela faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, com um minor em Teatro, tendo feito práticas de performance, música, teatro e dança na Université Paris 8, fez ainda circo na Académie Fratellini. É mestranda em Teatro – Artes Performativas, na Escola Superior de Teatro e Cinema, trabalha como performer, criadora, actriz, encenadora, produtora, professora, fotógrafa e tem um grande amor à música, ao cinema e à dança.

Enquanto que Sara Marita, nascida no Porto, em 1999, estudou piano e composição no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.

Licenciou-se em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa e é mestranda em Teatro – Artes Performativas na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. Tem tido obras tocadas a nível nacional e internacional em vários.

Trabalha habitualmente como compositora e performer em projectos multidisciplinares que fundem música, teatro, multimédia, dança e movimento.

Já Aoaní Salvaterra, natural de São Tomé e Príncipe, desde 1984. Licenciada em Comunicação Social – Jornalismo, pela FANOR, no Brasil, é mestranda em Teatro – Artes Performativas, pela Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. Em 2012 lançou em Luanda, pela editora Chá de Caxinde, a coletânea de crónicas intitulada “Miopia Crónica”. Foi oradora no primeiro evento TEDx de São Tomé e Príncipe. Desde 2017 tem trabalhado como actriz e performer em teatro, cinema e audiovisuais, com trabalho exibidos nos Estados Unidos, Portugal, Alemanha, Itália e China.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorDia da Língua Portuguesa celebrado em 52 países
Próximo artigoCentenário de Agostinho Neto será celebrado na UNESCO

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui