Projecto Mulheres D´Palavras estreia “Loucas na Maternidade” no Camões

0
90
As três poetisas apresentam o espectáculo apresenta performances individuais, duplas e quartetos. Foto: Cedidas
- Publicidade -

O colectivo de artistas Mulheres d´Palavras regressaram aos palcos nesta quinta-feira, 31 de março, no Centro Cultural Português “Camões” em Luanda para apresentar o espectáculo “Loucas na Maternodade”. O espectáculo apresenta performances individuais, duplas e quartetos.

De acordo com a nota de imprensa chegada à redacção do Marimba Selutu, o evento busca apresentar na sua narrativa questões sobre género e saúde materno-infantil de qualidade e os seus efeitos nas unidades hospitalares num contexto factual em que a mortalidade infantil, a gravidez na adolescência, a fuga à paternidade, o abuso sexual e a economia desfavorável são algumas das preocupações apresentadas pelo colectivo.

O espectáculo que marca o regresso das artistas da palavra falada em “spoken word” aos palcos, decorre num ambiente hospitalar, com adereços e objectos cénicos, durante a qual as poetisas surgem com performances individuais, duplas e quartetos.

Sandra Bande, estudante de medicina e uma das integrantes do elenco, afirma que esta é uma oportunidade de colocar as preocupações da gravidez precoce no nosso país na pauta de debate, tendo em conta as altas taxas apresentadas no último relatório do Fundo das Nações Unidas para a População.

Para Kiaco Zambo, director executivo desta agência critiva responsável pela produção, trata-se de um espectáculo emergente e expermental pela forma que é levado ao público e dado aos múltiplos problemas que se tem verificado nas maternidades. “Falta de informações sobre planeamento familiar, disposição de meios materiais e humanos necessários e até mesmo pela falta de educação sexual nas famílias e comunidades”, citou.

Mulheres D´Palavras é um colectivo formado por Irene A`mosi, Adolfina Lua, Dreça Manuel e Sandra Bande que aceitaram o desafio de dar voz e vez às mulheres que vencem as dores de parto para dar vida e multiplicar a existência humana no universo carente de humanidade.

O projecto é uma iniciativa e produção da Art Sem Letra – agência criativa de concepção e execução de projectos artísticos e educacionais, baseada na peça do dramaturgo Maieno Zambo e conta com a realização do Camões Angola – Instituto de Cooperação, Cultura e Língua Portuguesa.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorCCBA acolhe festival ANIMA BR com mais de 28 filmes
Próximo artigoDog Murras regressa no mercado com novo álbum

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui