CPLP: CCBA cria actractivos culturais em Luanda

0
89
Mural de artistas angolanos na Rua dos Mercadores, em Luanda. Foto: Cedidas
Mural de artistas angolanos na Rua dos Mercadores, em Luanda: Foto: Cedidas

Em comemoração à XIIIª Cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), o Centro Cultural do Brasil em Angola (CCBA) e a Embaixada do Brasil serão palcos de uma série de actividades culturais entre os dias 14 e 17 de Julho, em Luanda.

Com acesso gratuito, entre as actividades agendadas para o CCBA, na Rua dos Mercadores e áreas adjacentes, constam o Mural de Arte Urbana sobre o Património Histórico e Cultural dos países de língua portuguesa, que está a ser finalizado na fachada do CCBA, rua dos Mercadores, pintados por artistas angolanos.

“A realização de eventos alusivos ao patrimônio histórico e cultural comum dos países de língua portuguesa dá continuidade à campanha Reviver e ao processo de revitalização da Rua dos Mercadores, na área histórica de Luanda, onde está instalado o prédio classificado como Patrimônio Histórico Cultural que abriga o CCBA. Uma área vocacionada para tornar-se um corredor cultural e um pólo de atracção para o turismo na capital angolana”, lê-se na nota de imprensa enviada à redacção do Portal Marimba Selutu, acrescentando que serão igualmente produzidos desdobráveis e postais impressos com fotografias dos murais pintados e da Rua dos Mercadores no sentido de proporcionar maior visibilidade à iniciativa aos participantes da Cimeira que não tiverem a oportunidade de se deslocar ao local.

Ainda de acordo com o documento, “essa semana de eventos em celebração soma-se à programação cultural desenvolvida pela organização da Cimeira da CPLP”.

Alertaram a se observar todas as principais medidas de biossegurança no espaço do CCBA e nos espaços externos, serão desencorajadas eventuais aglomerações. As actividades promovidas pela Administração das Ingombotas terão lugar no amplo espaço de estacionamento adjacente à Rua dos Mercadores.

Estas actividades realizam-se numa parceria institucional entre o Centro Cultural do Brasil em Angola (CCBA), afecto à Embaixada do Brasil e a Administração das Ingombotas/Cidade de Luanda; o Centro de Investigação Científica de Arquitetura (CEICA-ULA), vinculado à Universidade Lusíada de Angola; a Associação Kalu, de Naturais, Residentes e Amigos de Luanda; o Museu de Antropologia de Angola; além de artistas, parceiros de órgãos de comunicação social e os moradores locais.

Para saber mais sobre a programação do evento clique aqui.

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“O racismo vem de pessoas que não estão bem informadas”, explica Maria Borges
Próximo artigo“É a minha primeira vez a declamar num casamento”, declara Poeta Quinanga Menor

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui