Duas Caras com disco a solo brevemente

0
37
Duas Caras é um rapper moçambicano nascido em 1978 no bairro do Aeroporto, na periferia da cidade Maputo. Foto; DR

O rapper moçambicano fala que está a preparar o seu disco a solo e que não está com pressa. Mas espera que seja um álbum que chama a consciência social e política dos moçambicanos.

Em declarações ao jornalista Miguel Neto, em Portugal, o músico músico moçambicano Duas Caras revelou que vai lançar brevemente a sua obra discográfica a solo e que está a prepará-la sem pressa. A entrevista, divulgada nas redes sociais do jornalista,  contou também com a participação do rapper português Valete e com o músico angolano Totó.

Para Duas Caras, o disco continua a ser gravado, mas está a prepará-lo sem pressa e que a sua resposta, relativamente ao disco, é um pouco parecida com a de Valete. “Eu expliquei recentemente que um dos motivos que me fez ainda não ter um álbum, é que precisava também de investigar sobre aquilo que quero falar nas minhas músicas, quero que seja um álbum mais consciente.”, explicou, sustentando que para quem o conhece, sabe que ele não é “necessariamente” um rapper crítico ou interventivo, mais, sim, um músico bibliográfico, pois “centra mais as suas cenas [música] na sua vivência”.

O rapper acrescenta igualmente quer ter um disco que retrata mais a realidade de Moçambique ou que tenha uma consciência sociopolítica, coisa que considerava não ter. “Por exemplo, Azagaia é mais conhecido por isto [ser um rapper interventivo social e politicamente]! Pelo que observo no meu país, em termos políticos, tenho uma palavra a dizer sobre o assunto. Por isso, penso que vai ser um álbum em que as pessoas se vão identificar pelas realidades comuns que temos em África, particularmente a nível da Lusofonia.”, elucidou, reforçando que Azagaia encontra-se já bem de saúde e que inclusive, esteve recentemente em  Portugal, a fazer mistura do seu novo trabalho discográfico.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorMorreu a cantora brasileira Miúcha, irmã de Chico Buarque
Próximo artigoA música do Sudão tem que ser ouvida

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui