Artistas clamam por espaços para poesia e trova em Cacuaco

0
176
Artistas convidados e equipa de trabalho do programa Kudissanga, da Rádio Cacuaco. Fotografia de Rafaela Guelengue
- Publicidade -

Artistas do segmento da trova, poesia e produção musical critiaram no último Sábado, 1, a ausência de investimento local para o crescimento e estabilidade daqueles que apostam na poesia e troca. A moderação do programa esteve a cargo do jornalista Agapito do Carmo.

Este posicionamento aconteceu durante o programa Kudissanga que abordou “O estado actual da Troca em Cacuaco”, na Rádio Cacuaco 105.0 FM, em Luanda, com os artistas Sebana, Tio Nato, Tio Bibi, Santimant Mwiny e o pesquisador cultural Fernando Guelengue.

Entre as principais preocupações dos convidados constam o estado actual da trova no município, a valorização dos artistas que fazem este tipo de arte, a falta de espaços adequados para as suas apresentações, o impacto dos temas musicalizados e outros.

Na sua primeira intervenção, o jornalista e CEO do Marimba Selutu, Fernando Guelengue Jornalista falou do impacto que a música trova proporciona à sociedade e não deixou de lamentar aquilo que chamou de “falta de atenção aos trovadores locais”.

“A trova tem um impacto muito forte na sociedade e para isto basta apenas olharmos para aquilo que foi o sucesso das músicas dos Irmãos Kafala, a notoriedade de Ndaka Yo Wini. Nos dias actuais, se formos à Vila de Cacuaco, propriamente na praia, vamos encontrar o Sebana e tantos outros a fazerem trova, não sendo tidos nem achados.  Ali não é o lugar deles. Pelo contrário,  merecem muito mais do que isso como cantar nos restaurantes ou bares. Mas ali na praia já não”, referiu o jornalista, visivelmente agastado com a situação.

O programa deu destaque à música ao vivo com actuações de originais de artistas presentes e interpretação das canções de Dodó Miranda, Lokua Kanza e Franko, acompado de momentos de poesias com Fernando Guelengue, que declamou uma homenagem ao programa. O apresentador desafiou a gravação para gingle de abertura do poema que retrata o programa Kudissanga.  

A fotógrafa e poetisa Rafaela Guelengue foi desafiada a declamar dois poemas, sendo um musicalizado com o tema ser criança.

Por sua vez, Santimant Mwiny um dos grandes músicos e produtores do município corroborou com o seu colega de painel, Fernando Guelengue, afirmando que a Administração Municipal é a grande responsável pela falta de promoção da Cultura, pela desvalorização dos trovadores e até mesmo dos artistas no compito geral.

“Não vemos trovadores ou até com maior frequência músicos do nosso município a demonstrarem os seus trabalhos nas festas populares ou até mesmo similares aqui em Cacuaco, é triste. O Sebana é um grande trovador e tem dado provas disto, estando  inclusive em projectos musicais produzidos e apresentados na República do Israel, Brasil e tantos outros países. Mas aqui não é valorizado”, lamentou Mwiny.

Convidado a comentar sobre o tema, o músico e trovador Sebana, acabou por focar mais nas razões que levam as autoridades a desvalorizarem o árduo trabalho dos artistas, defendendo a falta de oportunidade e reconhecimento como factores que forçam o trovador a tocar em ocasiões não muito convencionais. “Eu por exemplo, apresento-me mais na Praia de Cacuaco ou onde há concentração de pessoas por falta de espaços. E este facto já constituí um entrave ao desenvolvimento da trova local”, explicou.

Preocupado com o conteúdo das músicas e por conseguinte o seu impacto na sociedade, o músico Tio Nato que carrega no seu repertório uma vasta relíquia de canções de intervenção social e educativas, aponta que é preciso que os artistas invistam mais em temas que tenham valores de sensibilização de consciência e mudança de atitudes.

“Essa minha música que fala do professor vem alertar sobre a importância deste elemento como parte essencial de transformação das mentes e formação do homem”, exemplificou o músico.

Para o  músico e trovador Tio Bibi, defende a necessidade de se fazer produção de trabalhos e eventos culturais de elevada qualidade e mérito como forma de se valorizar mais os artistas e atribuí-los reconhecimentos. “A abertura de espaços que possam dar oportunidade aos homens da trova, seria um dos primeiros passos fundamentais para o desenvolvimento e valorização desta arte no município”, rematou.

O Programa radiofónico Kudussanga contou com a transmissão em live através da página oficial do facebook do Marimba Selutu – Portal de Notícias Culturais.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorÂngela Ferrão celebra 42 anos de sucesso musical
Próximo artigoSelda actua no Palácio de Ferro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui