Nanutu antecipa Natal no Café 21

0
25
- Publicidade -

O artista estará acompanhado da Banda Cana de Açucar num concerto que vai marcar o natal antecipado dos presentes.

O instrumentista angolano Nanutu é destaque do concerto Café 21, no Bar dos Artistas, na Avenida Pedro de <castro Van-Dúnem Loy, Golfe II, em Luanda.

De acordo com o Jornal de Angola, o artista apresentará temas do seu mais recente álbum “Gato Vijú”, numa noite em que o espaço será transformado numa festa de natal e prenda de final de ano antecipada.

O Bar dos Artistas “Café 21”, gerido pelo técnico de som e agente artístico Domingos Malamba, foi concebido como uma sala para ensaios e gravações musicais, sendo adaptada para um espaço de convívio após afluência de músicos e outros agentes culturais.

Este ano, a iniciativa arrancou com o projecto “Quartas Africanas” onde já participaram Lina Alexandre, João Alexandre, Gelson Castro, Acácio Bambes e Banda Cana de Açúcar. Actuaram igualmente naquele espaço nomes como Euclides da Lomba, Branca Celeste, Banda Movimento, Jojó Gouveia e Banda Maravilha.

Um dos mais destacados instrumentistas do país, Nanutu detém vasta obra discográfica onde encontramos “Gato Vijú” (2021), “Ximbika” (2012), “Bisa” (2009), “Luandei” (2005), “Kizofado” (2000) e “Marés” (1996). Em palco e estúdio tem trabalhado com os principais artistas nacionais e internacionais, com destaque ao mercado português.

De nome António Manuel Fernandes, o artista nasceu em 1957 no Sambizanga, em Luanda. O seu nome artístico foi alcunhado pelo então músico nacionalista David Zé, aprendendo a tocar na Casa dos Rapazes de Luanda, primeiro a bateria, até aos nove anos, depois trocou-a pelo clarinete.

Passou a actuar em grupos de Luanda em 1974. Actuou  com o Agrupamento Aliança Fapla- Povo, Os Merengues e Semba Tropical. Devido à necessidade de impulsionar a carreira, emigrou em 1991 para Portugal onde tocou com vários artistas internacionais e nacionais.

No exterior, deu continuidade a formação, tendo frequentado o Hot Club em Lisboa, o Conservatório Musical da República Dominicana em Santo Domingo e o Conservatório Nacional em Havana (Cuba).

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorAngolanos na lista do Keep Walking África
Próximo artigoArtistas dão voz aos 20 anos de activismo cultural da Terceira Divisão

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui