Novo álbum de Eduardo Paim vai incluir Semba e Kuduro

0
25
O músico Eduardo Paim é considerado o Pai da Kizomba. Foto: DR
- Publicidade -


O músico, compositor e produtor musical Eduardo Paim anunciou esta segunda-feira, 12, em Luanda, o lançamento em Abril do seu novo trabalho discográfico, no qual, vai incluir o semba e o kuduro.

De acordo com o Jornal de Angola, Eduardo Paim, um dos mais conceituados músicos angolanos do estilo kizomba, explicou que este novo disco contará com a participação de músicos estrangeiros de referência no mercado internacional, com destaque para Jacob Desvarieux , Papa Wemba, já falecidos, vítimas da COVID-19, Jean-Philippe Marthély e Ermelinda Marta.

Dos músicos nacionais vão constar nomes como Yola Semedo, Dionísio Rocha, Robertinho, Sam Mangwana, Konde e Tucayana Lopes.

O “General Kambuengo”, como é tratado nas lides artísticas, disse que os temas deste novo álbum serão maioritariamente  no estilo kizomba, mas que vai incluir também o semba e o kuduro.

“Só que de uma forma muito mais moderna, onde vou explicar a verdadeira origem deste estilo kuduro, porque os mais novos já encontraram esse estilo”, revelou o artista, acrescentando que a gravação do CD está a correr da melhor maneira possível, embora tenha sublinhado que, como tudo na vida, nem sempre  corre como a se quer, mostrando que em termos de balanço final quase tudo se resolveu dentro dos padrões dos seus desejos.

O também compositor mostrou-se confiante com o desempenho deste ano, afirmando que este ano certamente correrá um pouco melhor do que os anos em que fomos assolados pela Covid-19 e pela crise económica. “Quero vislumbrar um ano com menos chatices, mais realizações concretas e um ano de prosperidade”, sustentou Eduardo Paim.

O “Rei da Kizomba” faz um balanço positivo do ano de 2023, por considerar que foi generoso, onde teve sempre uma agenda de espectáculos cheia, dentro e fora do país. Obviamente, frisou, é um motivo de satisfação e de orgulho, pois “é confortante poder partilhar sempre emoções com o nosso público”.

De acordo com o músico, em 2023 partilhou vários palcos com grandes vozes do Semba, como Lulas da Paixão, tendo cantado e encantado centenas de fãs. “Foi um prazer enorme ter partilhado o palco com o kota Lulas da Paixão, que é um baluarte que temos e quem não se sentir enriquecido com ele é pobre de espírito, um valor presente e persistente e um grande embondeiro para mim, que sou muito mais novo do que ele. É uma satisfação enorme, cujas palavras ficam pequenas para dizer o que estou a sentir”, frisou.

Eduardo Paim manisfestou-se, igualmente, satisfeito pelo facto de em Outubro do ano passado ter partilhado o palco com o grande Paulo Flores. “Fizemos um dos maiores shows jamais vistos em Luanda, onde lotámos o espaço Bessangana, localizado na Esplanada Grill, na Ilha de Luanda, na 2ª edição do projecto artístico ‘Origem a Festa a da Kizomba’”, declarou o músico, explicando que foi um concerto único e marcante, onde exploraram os melhores temas de carreira e alguns poucos conhecidos.

“Houve várias emoções, foi um prazer enorme ter partilhado o palco com o artista e os fãs, que já cobravam há muito esse dueto. Foi bastante emocionante e uma satisfação enorme, cujas palavras também aqui ficam pequenas para dizer o que estou a sentir”, finalizou.

SOBRE O ARTISTA

Eduardo Paim nasceu a 14 de Abril de 1964. Exerceu uma grande influência no circuito musical angolano na década de 80, surgindo no início da década de 90, em Portugal, como um dos mais influentes criadores do género musical conhecido como Kizomba. Em Angola, o ponto alto da carreira passou pelos “SOS”, um grupo que em 1987 estava no auge da fama e disputava as atenções da juventude com o Afra Sound Stars de Pop Show, de feliz memória.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorGrupos carnavalescos querem aumento dos prémios
Próximo artigoRequintado reencontro em trocadilho – Marcolino Baptista

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui