Músico Nagrelha transferido para Portugal

0
77
Nagrelha dos Lambas é um músico angolano considerado como estado maior do Kuduro. Foto: DR
- Publicidade -

O estado de saúde do kudirista Nagrelha, que no último Sábado, 25,  viajou para Portugal, onde recebe tratamentos médicos num hospital na cidade do Porto, devido a problema respiratório, continua estável, segundo uma fonte familiar.

Falando ao Jornal de Angola, a mesma fonte afirmou, esta segunda-feira, 27, que o artista considerado “estado maior do Kuduro”, foi a Portugal para dar continuidade ao tratamento a um problema respiratório, que o fez internar no dia 17 deste mês no Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento – ex-Hospital Sanatório, em Luanda.

Na cidade Porto, assegura a fonte, Nagrelha dos Lambas encontra-se acompanhado da esposa e do director Clínico do Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento.

A mesma fonte garantiu que tem falado regularmente ao telefone com o autor do “Jajão” e que o estado de Nagrelha não apresenta uma gravidade clínica, como as redes sociais estão a especular.

“Ele não precisa nada de uma intervenção cirúrgica no pulmão”, afirmou a fonte, acrescentando que as publicações que estão a ser feitas nas redes sociais a respeito do estado de saúde de Nagrelha não se faz, pois como garantiu “são informações falsas”.

“Ao invés de estarem a  publicar informações sem dados, penso que essas pessoas deveriam procurar falar com alguém ligado à família para obterem informações credíveis sobre o estado de Nagrelha”, aconselhou a nossa fonte.

O problema respiratório de Nagrelha começou no passado dia 17, sexta-feira, que levou a família a interná-lo no Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento, em Luanda, onde ficou internado durante oito dias, até ter sido transferido para Portugal, para continuar o tratamento numa das unidades hospitalares da cidade do Porto.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorNoite de gala marca abertura do Circuito Internacional de Teatro
Próximo artigoEguns e Lares: preconceito desfeito numa visita ao Museu Afro-Brasil – Carlos Carvalho Cavalheiro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui