Rapper José Gomes Hata lidera Movimento Jovens pelas Autarquias

0
42
josé Gomes, "Hata" é rapper e um dos promotores de manifestação em Luanda. Foto: DR

Entre os objectivos do grupo de pressão constam o resgate da cidadania e estimular a participação dos cidadão na vida política sob o lema “mais cidadania, menos militância”.

O músico e activista José Gomes, também conhecido por Cheick Hammed Hata foi eleito por maioria para liderar o Movimento Jovens pelas Autarquias.

O Movimento emergiu em resposta a preparação do processo de implementação das autarquias em Angola, juntamente com o Projecto AGIR de que José Gomes Hata é co-fundador.

José Gomes é licenciado em Relações Internacionais pelo Instituto Superior Politécnico do Cazenga e bacharel em Direito. Tendo beneficiado de uma formação em Direito e monitoria eleitoral na África do Sul pela Amnistia Internacional, membro da Frontline Defender e considerado como preso político pela Amnistia Internacional.

Fez parte do grupo de jovens conhecidos por 15+2 e é conselheiro sénior da Rede 15+2uas, na qual integram os activistas e familiares das vítimas do mediático processo.


A sua mãe foi aluna do conceituado político Nito Alves, formada no Centro de Instrução Revolucionária do MPLA.

Em 2001, José Gomes Hata fundou o Movimento de Hip Hop de Intervenção designado por Terceira Divisão, considerado como a maior referência de RAP contestário angolano nos ciclos underground e só comparado com os Filhos da Ala Este, em Angola.


O activista comprometeu-se a levar a cabo uma vaga de pressão com vista a aceleração da aprovação do Pacote Legislativo Autárquico, bem como, a institucionalização das autarquias em todo o território e dinamizar o movimento Jovens pelas Autarquias a nível nacional.


O movimento é a combinação dos Projecto AGIR (Cacuaco), PLACA (Cazenga), Lauleunu (Lwena), NBA (Belas), Okulinga (Matala), Kintwadi (Uige), Bloco Despertar (Namibe), Balumukenu (Malanje), Mizangala (Caxito), PIKK (Kilamba Kiaxi), Mudar (Viana) e MRB (Benguela).


O Movimento realizou duas manifestações defronte à Assembleia Nacional no ano 2019, aquando das primeiras discussão sobre o Pacote Legislativo Autárquico, duas conferências de imprensa no ano passado e no inicio deste ano foi apresentado o ponto de vista do grupo relativamente ao processo de institucionalização das autarquias.

Com o apoio da ONG Friend’s of Angola, realizaram a conferência sobre a importância das autarquias em todo o país, um seminários de capacitação dos membros com apoio das ONG´s Omunga, Mosaiko, Associação Angolana de Ciência Política e individualidades como Nelson Pestana Bonavena e Filomeno Vieira Lopes.

Nas conferências realizadas pelo Movimento, participaram deputados do MPLA (Mário Pinto de Andrade e Manuel da Cruz Neto), UNITA (Mihaela Weba, David Mendes e Nelito Ekuikui), CASA-CE (Lindo Tito e Leonel Gomes) e representantes do PRS (Sapalo António), PRAJA (Mariazinha Monteiro) e individualidades como o actual embaixador de Cabo Verde, António Ventura, Luaty Beirão, Nelson Domingos , Laura Macedo e outros.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorGari Sinedima ministra aulas online de canto
Próximo artigoFestival Internacional premeia actriz angolana

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui