Artistas lamentam morte do guitarrista Zeca Tirilene

0
153
O guitarrista angolano Zeca Tirilene faleceu no último Sábado, 15. Fotografia: DR
- Publicidade -

O guitarrista angolano Zeca Tirilene faleceu no último Sábado, 15, vítima de doença, deixando a cultura angolana mais pobre.

Considerado um dos “grandes gigantes” da música angolana, Zeca Tirilene teve passagens notáveis nos grupos “África Show”, “Merengues”, “Kiezos”, “Semba África”, entre outros projectos artísticos nacionais. Carlos Lamartine, Dom Caetano e Manuel Claudino estão entre os músicos que manifestaram consternação pela morte de consagrado Zeca Tirilene, de acordo com o Jornal de Angola.

O promotor cultural e CEO da Nova Energia, Yuri Simão, que o guitarrista era uma alegria em pessoa e de convivência. “Doutor Zeca Tirilene, vai em paz, meu Kota, uma dor tão grande. Quem não teve o prazer de rir contigo não sabe o que era viver de tantas emoções”, escreveu na sua conta oficial das redes sociais.

Em Abril do ano passado, Zeca Tirilene, um dos principais executantes da viola ritmo, recebeu o diploma de “Doutor da Música Angolana”, durante o Show do Mês, organizado pela Nova Energia. Esse reconhecimento foi comprovado por Bonga, que, em 2019, no Show do Mês, o convidou para reforçar a banda.

Zeca Tirilene nasceu no bairro Marçal, onde começou a sua actividade no mundo da cultura geral e da música. É irmão do solista Mário Fernandes, dos “Negoleiros do Ritmo”, mas a grande influência foi do seu amigo Tony Galvão.

Aos 15 anos, integrou pequenas formações artísticas, com passagens pelos “Cinzas” que o catapultou para o “África Show”, fundado em 1968 e constituído, na altura, por Massano Júnior, Teta Lando, Tony Galvão, Quim Amaral e Cestinho Webba.

Zeca Tirilene esteve na origem do conjunto “Os Merengues”, da Companhia de Discos de Angola (CDA), em 1974, com Zé Keno e Carlitos Vieira Dias. Foi responsável pelos arranjos harmónicos dos principais artistas e discos como “Mutudi Ua Ufolo”, “Angola Ano Um” e “Independência”, respectivamente, de David Zé, Carlos Lamartine e Teta Lando.

No início dos anos 80, foi levado pelo amigo Tony Galvão para “Os Kiezos”, como baixista.

Apesar de ter colaborado em vários grupos, com realce, nos últimos tempos, para a Banda Welwitchia, Zeca Tirilene continuou a ter em “Os Kiezos” o principal projecto de carreira. Zeca Tirilene deixa um grande vazio na música angolana e, particularmente, nos últimos três grupos de que fez parte.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorDefendida maior divulgação da tradição Nganguela
Próximo artigoLetras: “É preciso reconhecer que os mais velhos têm mais experiência”, diz Dom Caetano

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui