Brasileira usa residência para construir carreira de jovens artistas

0
206
Marta Joana é uma artista e empreendedoria brasileira. Foto: DR
- Publicidade -


A iniciativa visa despertar as habilidades artísticas dos participantes e promover o respeito e a união da comunidade, valores presentes nas culturas de matriz africana, além de ser uma forma de tirar a juventude da marginalidade e muitas vezes das drogas.

Por: Francisco Bussulo

Nasceu no Paraná, é acarinhada por Dona Marta, a mulher de quem se fala coordena um colectivo de crianças e jovens, ávidos em escrever uma nova história – O Batuquinho no Quintal, no município de Capivari, cidade do interior de São Paulo, com ajuda de um batuque, no ritmo encantado da dança, teatro e percussão da Umbigada.

Marta sentiu as emoções pela dança aos 23 anos, cuja influência da avó do seu esposo foi determinante para assumir-se como uma herdeira da dança Umbigada. A convite da Mestra Anicide de Toledo, a artista decide revalorizar a harmonia espiritual do batuque, acompanhado de teatro e percursão através do projecto  denominado “O Batuque de Umbigada”, como parte do programa de reconstrução de noções culturais de Capavari.  

Com a ajuda da comunidade, Dona Marta influenciou uma geração, o Batuque de Umbigada de Capivari, colectivo Diadorim Cultura Popular, PeetssaP2RCA, Casa de Cultura Tainã e as famílias uniram forças e desbravaram o terreno do seu Quintal a fim de erguer um canto de transmissão da Umbigada, tradição secular resguardada na região do Oeste Paulista.

O projecto, que se define num ciclo de oficinas gratuitas de dança, teatro e percussão que irão culminar em dois espectáculos, vai recebe os batuqueiros, e visitantes do estado de São Paulo e outras regiões do Brasil, num espaço cultural, cujo slogan do projecto é “Batuquinho no Quintal – Herança para o futuro”.

Aos Sábados a agenda cultural está marcada para os capavarianos, as oficinas acontecem no Quintal da Dona Marta, das 15h às 17h30, e serão divididas em dois módulos: o primeiro será composto por aulas de batuque de umbigada e teatro nos dias 22 à 29 de Abril, e 6  de Maio e outra a 3 de Junho; e o módulo seguinte será de dança e percursão, nos dias 29 de Abril, 6 de Maio e 3 de Junho do corrente ano.

As aulas ministradas ficam por conta do mestre batuqueiro Valmir Benedito e o percussionista Túlio Schincariol, ambos de Capivari, da professora e dançarina Sabrina Boaventura, de Rafard, além da actriz piracicabana Eva Prudêncio.

Segundo Marta Joana, “o projeto valoriza a identidade e cultura da população negra de Capivari e é uma grande oportunidade para as crianças e jovens da cidade conhecerem mais sobre a cultura do Batuque de Umbigada por meio da música, do teatro e da dança. O projecto visa despertar as habilidades artísticas dos participantes e promover o respeito e a união da comunidade, valores presentes nas culturas de matriz africana, além de ser uma forma de tirar a juventude da marginalidade e muitas vezes das drogas”.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorCelma Ribas reage críticas com anúncio de novo single
Próximo artigoSemba e Corredor do Cuanza classificados como património de Angola

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui