Angolano vence prémio cultural na Inglaterra

0
94
- Publicidade -

O escritor e cineasta angolano Henrique Sungo venceu no Sábado, 9, o prémio Guia Londres Awards, na Inglaterra. Apesar de concorrer com mais cinco canadianos, o impacto do trabalho deste académico angolano foi o mais votado da noite.

O objectivo deste prémio pela valorização e promoção dos negócios, cultura, artes e educação da lusofonia.

De acordo com o Henrique Sungo, o prémio tem um importante significado por valorizar o trabalho árduo que tem estado a realizar na Inglaterra, país onde tem divulgado a cultura e literatura angolana desde 2008, ano da sua chegada naquele localidade.

“Sou positivo e quando estou numa competição nunca penso em derrota, até porque acredito que o meu trabalho está à altura, é impactante e inspira outras pessoas”, confirma  Henrique Sungo e considera que o “segredo do sucesso é trabalhar arduamente com sapiência, honestidade e inteligência, sem esquecer a persistência, inovação e fé em Deus.”

Henrique Sungo é autor dos livros “Comer para funcionar e não pelo gosto”, “A esperança da Welwitchia”, “Odisseia de uma zungueira” e “Minhas roupas, minhas raízes”.

“Estar vivo e com saúde para poder fazer tudo o que eu desejo e penso. Isso motiva-me bastante. Por exemplo, estou a aprender artes plásticas e quero evoluir para que, num futuro próximo, possa expor os meus trabalhos não só em Londres, onde vivo, mas também em Angola. Tudo isso graça à dádiva da vida e à disposição de eu querer fazer aquilo que acho que posso fazer, estudando, praticando e realizando”, frisou o cineasta angolano.

Em 2021, o escritor participou numa coletânea de contos africanos no Brasil. E fez também parte de uma colectânea de autores da lusofonia denominado “Sementes da Paz”, que será lançada no Dia Internacional da Paz, a assinalar a 21 de Setembro.

Apaixonado pela escrita desde tenra idade, Henrique Sungo começou a carreira a produzir crónicas por diversão, até imigrar para a Europa. Já na Inglaterra, formou-se em Cinema, Psicologia e Business, tendo sido reconhecido pelas suas obras com alguns prémios e distinções internacionais, tais como “Troan charity” (prémio Escritor do ano 2017 e prémio Escritor da Comunidade em 2018), “Africa is More international” (Premiação de Melhor Escritor em 2019). Em 2020, Henrique Sungo recebeu a distinção de melhor escritor africano pela African Autours Awards 2020.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorNdalatando acolhe Iº Festival Multicultural
Próximo artigo“Ubuntu é o último comboio que está a passar”, defende Dog Murras

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui