Filmes retratam violência contra mulher angolana

0
36
Os filmes foram exibidos no Elinga Teatro, um espaço privilegiado da cultura angolana. Foto: DR
- Publicidade -

 

“Tri Rentes”, “Mulheres do Bairro” e “Sankofa Av’ Odajante do Tempo” são as três curtas – metragens, da autoria da realizadora Luz Feliz, que foram exibidas, nesta terça-feira, 9, à noite, no auditório do Elinga Teatro, em Luanda.

Embora os três filmes de produção nacional tenham sido projectados em 45 minutos, o filme “Tri Rentes” foi o primeiro a ser exibido.

A proposta cinematográfica é uma performance de arte contemporânea em que o corpo e a arte plástica são os principais actores.

De acordo com o Jornal de Angola, o tema remete-nos às três correntes que aprisionam as mulheres até hoje: o Estado, a Religião e a Sociedade.

Numa experiência audiovisual, a performance é um convite para se questionar sobre as diversas opressões que as mulheres vivem embrulhadas em tal correntes.

Já em “Sakonfa  Av’Oajante do Tempo” é uma vídeo-performance sobre uma mulher do futuro que viaja pelo tempo através da própria existência. Ela é o resultado de todas que vieram antes. Depois de 100 anos da conquista da paz, como as mulheres estarão em 2102?

A última proposta “Mulheres do Meu Bairro” é um documentário dramático que aborda  as injustiças sociais que mulheres nas periferias de Luanda estão susceptíveis a viver durante a vida toda, revelando a falha no acesso aos seus direitos mais básicos.

Segundo o mentor do projecto Jelson Gaieta, esta edição foi uma iniciativa da produtora Super Pakata, que procurava identificar espaços alternativos para a exibição do cinema nacional. Esta iniciativa, disse, começou com as três curtas-metragens e dará abertura para outros realizadores exibirem os seus trabalhos.

A realizadora das curtas-metragens, Luz Feliz, explicou que os documentários, são pouco exibidos no país e tem contado com a colaboração do projecto Geração 80. O Elinga Teatro, afirmou, é um espaço de arte com uma carga histórica e com uma importância dentro do mosaico cultural e artístico nacional.

Multidisciplinar, Luz Feliz é actriz, poeta, realizadora, declamadora de spoken word, directora e produtora de arte. Foi premiada pelas curtas-metragens “Mulheres do Meu Bairro” e “Teu Lixo meu Luxo”. Participou de duas exposições colectivas organizadas pelo projecto “Ondjango Feminista” com as vídeo-performances  “Sakonfa, Av’Oajante do Tempo” e “Tri-Rentes”.

A realizadora Luz Feliz é actualmente a gestora e coordenadora de eventos do Resgaste Teatro Bar.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorFeira de Arte pretende promover turismo cultural de Angola
Próximo artigoGaleria “The Art Affairs” aposta em artistas emergentes para a Feira de Arte

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui