Filipe Mukenga abrilhanta público no Dia da Kianda

0
63
Filipe Mukenga é um músico angolano que congrega várias gerações. Foto: DR

Com um notável percurso internacional, particularmente em Portugal, onde residiu por mais de uma década, o também considerado “Rei do Jazz em Angola”, vai proporcionar mais um momento de boa música aos luandenses.

Na próxima sexta-feira, 25, Dia da Cidade de Luanda, o Centro Cultural Português, “Camões”, vai acolher o concerto de Filipe Mukenga – “Especial, Voz & Violão”, numa  produção da Mais Música,  no âmbito de um projecto que irá  levar ao palco outros músicos angolanos, ao longo do ano 2019.   

Filipe Mukenga, também conhecido por Mestre Kianda, será acompanhado  pelos violões de Mário Gomes e Divino Larson, que irão proporcionar momentos de jazz acústico, em torno dos acordes dissonantes característicos do artista, que durante o concerto interpretará  temas do seu repertório, lê-se na nota de imprensa chegada à redacção do Portal Marimba Selutu.

Francisco Filipe da Conceição Gumbe, “Filipe Mukenga”, nasceu em 1949 em Cabinda. O cantor e compositor, que iniciou a carreira por influência dos Beatles, na década 70, rebusca as dissonâncias do jazz, os chamados acordes invertidos, pouco comuns na música africana. Para além da herança cultural angolana, cruzam-se na sua música várias influências, designadamente jazz, blues, soul music e bossa nova.

Gravou o seu primeiro trabalho  discográfico, “Novo Som”, em 1990, na Editora EMI-Valentim de Carvalho em Portugal. Colaborou  no disco de Rui Veloso, “Mingos & os Samurais”. Em 1991, actuou com o Grupo musical “Os Tubarões”, no Coliseu dos Recreios.

Ao longo de toda a década 90,  gravou  o seu segundo CD, “Kianda Kianda”, em Paris,  participando em  vários trabalhos discográficos com nomes de referência como Carlos Burity, Katila Mingas, Paulo Flores, Eduardo Paim, Fernando Tordo, Filipe Zau entre  muitos outros.

Em 2003, lançou, no Brasil e em Portugal, o seu CD “Mimbu Iami”. Em 2007, gravou e lançou  em Portugal   o seu disco “Sons da Fala”. Em 2008, lançou o CD “Angola Solta a tua Voz”. O seu disco ”Nós Somos Nós” foi gravado no Brasil e contou com direcção de Zeca Baleiro, Ivans Lins e Martinho da Vila. 

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorMorreu Oliver Mtukudzi, a lenda da música do Zimbabwe
Próximo artigoMúsicos cantam “Todos por Marlene” no Miami Beach

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui