Entre o Humor e o Bullying na acção de Chris Rock – Fernando Guelengue

0
146
O conflito entre os dois actores norte-americano não começou no Óscar 2022. Foto: DR
- Publicidade -

A 94ª edição do mais importante e prestigioso prémio do cinema mundial – Óscares – foi marcado por várias emoções caracterizadas como positivas e negativas. E como o cérebro humano está formatado ao registo e reações para as acções erradas, o mundo cultural está a comentar e a partilhar mais o facto inédito nestes quase um século de fundação do Óscar, por Louis Burt Mayer.

Trata-se de uma “estiga” humorística do famoso actor e comediante norte-americano, Chris Rock, sobre a ausência de cabelo da actriz Jada Smith, esposa do actor Will Smith, durante a apresentação da cerimónia de premiação do Óscar, ocorrida no último domingo, 27, no Teatro Dolby Hollywood, Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos da América.

Recorrendo à tónica de que a família é o maior tesouro que temos no mundo e deve ser protegida com unhas e dentes, Will Smith subiu ao palco e, num acto de pura violência, agrediu o comediante e um dos apresentadores do evento. Todos os espectadores não compreenderam a encenação, até que depois de voltar a sentar, Smith proferiu palavras duras que despertou a atenção de todos que se encontravam no local e os que assistiam a transmissão ao vivo.


Como muitos estão a levar o assunto como um provável acto combinado entre os actores americanos, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas decidiu investigar o assunto que agitou o grande prémio.


Cinco dias após a premiação, o Óscar ainda não saiu da boca do povo, por causa da acção destas três estrelas do cinema mundial, que está a ser interpretada como humor, por um lado, e bullying, por outro. Mas a mãe do agressor saiu em defesa do filho, considerando ser a primeira vez a vê-lo explodir!


Numa busca rápida de conceitos, conseguimos perceber do inglês bully, que em português significa “tirano, brigão ou valentão”, tem sido percenida como uma prática de actos violentos, intencionais e repetidos contra uma pessoa indefesa, causadora de danos físicos e psicológicos.


Diferente do humorista, que é o profissional que usa a ironia, a graça ou afeição, para animar as pessoas, através da fala, escrita ou desenho. Aqui há muita estiga (insultos).


Porém, é importante perceber que (sem defender a tese da violência de Smith), o mundo precisa semear mais paz porque, especialistas defendem que uma brincadeira passa a ser bullying quando causa sofrimento para a vítima e prazer à quem pratica.


De acordo com notícias internacionais, não foi a primeira vez que Chris Rock estiga Jada Pinkett Smith e a sua família. Lê-se na comunicação social internacional que, em 2016, quando foi host da cerimónia, o comediante falou sobre as críticas que a Academia recebeu por não indicar nenhum negro.

Na ocasião, alguns artistas como a família Smith, segundo Chris, decidiram boicotar a festa e ele citou várias vezes a esposa de Will.

Já em 2018, Rock volta a provocar a família. Smith tinha feito uma homenagem à ex-mulher Sheree Zampino no seu aniversário no Instagram. Sheree é mãe do primeiro filho de Smith, Trey, actualmente com 29 anos.


Agora, é mais fácil todos percebermos que a violência de Will Smith pode ter algum fundamento baseado no esgotamento pelas constantes provocações do comediante americano.


Neste sentido, devemos todos perceber que este episódio deve servir para um processo introspectivo de todos os humoristas do mundo, pois há uma linha muito curta entre o humor e o bullying, que pode ser fatal para a saúde física e mental das pessoas.


Com RESLIÊNCIA&FÉ!

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“Primeira vez que o vejo explodir”, declara Mãe de Will Smith
Próximo artigoCCBA acolhe festival ANIMA BR com mais de 28 filmes

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui