Medalha Manguxi volta brilhar para o consulado de Angola

0
175
Francisco Paulo Pena recebe Medalha Manguxi das mãos do Comendador Belmonte. Foto: DR
- Publicidade -

Francisco Paulo  assistente do Cônsul Geral de Angola no Brasil é um dos homenageados com a Medalha Manguxi, concedida pela Ordem Comendador Belmonte, durante o acto solene realizada nas dependências do Consulado no Rio de Janeiro, no último dia 26 de Maio.

Pelo menos, foram outorgadas 4 comendas da OCB e 13 condecorações com a Medalha de Mérito Manguxi, sendo concedidos nas mesmas circunstâncias 50 moções de congratulações, aplausos a diversos profissionais, militantes de causas sociais e artísticas.

Entre eles destacam-se o professor Mestre Carlos Carvalho, historiador e escritor com actuação de décadas na área da arte das letras, que colabora no Marimba Selutu – Portal de Notícias Culturais de Angola, e a Comendadora Maureli Antônia dos Santos Pinheiro, actuante em diversas causas como a luta contra o aborto e o trabalho de divulgação de pessoas desaparecidas.

A OCB é uma Organização de honrarias ao mérito, criada para cadastrar, credenciar e valorizar as personalidades que possuem esse status honorário de Comendador(a), homenagear (outorgar) pessoas que tenham praticado algum feito excepcional ou algum benefício à sociedade brasileira e outorgar quem desejar se tornar Comendador(a).

Hoje o termo Comendador é utilizado apenas como um título distintivo de honra, oferecido por algum tipo de autoridade às pessoas que se destacam por ajudar a engrandecer a sociedade, seja por trabalhos ou influências sociais, econômicas e políticas, por exemplo. E a função de um Comendador, é liderar ou representar um grupo ou um segmento.

Criada e dirigida pelo Comendador Márcio Belmonte, a Ordem Comendador Belmonte coleciona diversos títulos académicos e honoríficos como o de Doutor Honoris Causa em Educação / FABIC-TO 2021 e PhD em Teologia / FITG-MG 2015.

A iniciativa da Medalha de Mérito Manguxi foi criada pela Ordem Comendador Belmonte (OCB) para homenagear António Agostinho Neto, médico, escritor e político angolano, conhecido como o 1º Presidente de Angola após independência no período de 11 de Novembro de 1975 até 10 de Setembro de 1979. Nesta curta gestão política nos destinos do País, o também escritor foi chamado de “MANGUXI”, termo oriundo da língua nacional kimbundu que em português significa Agostinho.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorFeira do Livro de Lisboa arranca com “maior oferta de sempre”
Próximo artigoNo caminho das Tropas, o sonho de Liberdade – Carlos Carvalho Cavalheiro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui