Peças do Carnaval exibidas em feira

0
156
Carnaval de Luanda é uma das maiores festas da cultura do país. Foto: DR
- Publicidade -

Indumentárias e demais peças que marcam a herança cultural do carnaval do país, ao longo de quatro décadas, encontram-se numa feira, promovida pela Administração Municipal de Viana. A amostra de nove grupos abre às 9h00 desta quarta-feira, 23, vai até ao dia 1 de Março.

De acordo com o Jornal de Angola, a actividade está a decorrer entre a rua Hoji Ya Henda, nos Bombeiros, e o cruzamento da rua Comandante Chê Guevara, em Viana.

Enquanto estiver a decorrer a exposição dos artefactos do Entrudo dos grupos carnavalescos União Twabixila, Nzinga Mbandi, Unidos do Zango, Juventude do Kapalanga, Domante do Cacuaco, Povo da Samba, Animadores do Hoji-Ya- Henda, Cassules do Gearção Sagrada e Viveiros Nzinga Mbandi, os automobilistas que diariamente utilizam a referida via, devem seguir a sinalização temporária criada ocasionalmente para se evitar constrangimentos no local.

Para esta quinta-feira até 28 deste mês, está prevista a realização da Feira do Entrudo, a ter lugar, no Parque da Independência, em Luanda, na qual vão ser expostos peças de mais 40 grupos carnavalescos da capital do país.

Entre as actividades agendadas, destacam-se uma homenagem a diferentes figuras e personalidades ligadas ao Carnaval de Luanda, marcado para esta sexta-feira, às 17h00, no Palácio de Ferro, na qual vão ser distinguidos figuras ligadas ao Carnaval.

De acordo com o programa de actividades, no Sábado, está agendada a realização da “Batucada do Carnaval”, às 10h00, no campo Independente do Golfe, no Kilamba Kiaxi, em Luanda.

O acto central, este ano, vai ser celebrado com a realização, dia 1 de Março, da “Live do Carnaval de Luanda”, às 15h00, no Centro de Produção da TPA, no Camama, com a exibição dos 13 grupos da classe A (Adultos) de 2020, pelo facto de há dois anos não estar a ser realizado o desfile competitivo, devido à Covid-19.

Nesta edição, a organização inclui o histórico grupo carnavalesco União Kabocomeu do Sambizanga, da classe B (Adultos), que encerra a “Live”.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorPrémio Camões 2021 está em Luanda para actividades culturais
Próximo artigo“Fuga & Sobrevivência”: uma narrativa viva sobre uma família judia – Carlos Carvalho Cavalheiro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui