Talento de Tonicha Miranda reconhecido em Luanda

0
124
Tonicha Miranda é uma cantora e compositora angolana que mereceu reconhecimento público. Foto: DR
- Publicidade -


O prémio em forma de certificado de mérito foi entregue pelo consagrado jornalista Reginaldo Silva.

O contributo da cantora e compositora angolana Tonicha Miranda, apelidada como entidade natural da Ilha do Cabo, mereceu um reconhecimento público do programa radiofónico Conversa à Sombra da Mulemba, da Rádio Mais 99.1 FM, no passado domingo, 3, em Luanda.

Sob produção do Atelier D’Artes Lucengomono e Blue Media, Tonicha Miranda recebeu um certificado de mérito em reconhecimento do seu papel edificante na valorização da música angolana.

De acordo com o fundador e apresentador do Conversa à Sombra da Mulemba, o objectivo da atribuição deste reconhecimento prende-se com a necessidade de colocar em evidência um dos maiores talentos da actualidade da composição e do canto que não tem visibilidade equiparável à sua obra.

“Tonicha Miranda tem um papel estruturante nos últimos 20 anos. É das pessoas que imprimiu qualidade e sofisticação artística aos festivais da canção da LAC e ao extinto Prémio da Canção de Luanda, organizado Governo Provincial de Luanda”, esclareceu o jornalista Raimundo Salvador, acrescentando que a compositora Tonicha tem mais de uma dezena de temas interpretados por cantores de diferentes gerações como Zeca Moreno,  Carlos Burity, Ângela Ferrão,  Kueno Aionda, Celso Mambo e outros.

Questionado sobre as razões de Tonicha Miranda ser a única artrista a receber este reconhecimento no programa, o responsável pela iniciativa reconheceu que o Conversa à Sombra da Mulemba não tem um orçamento que suporte tais projectos culturais. “Gostaríamos de atribuir este reconhecimento a mais pessoas.  Mas o Guelengue sabe que o programa não tem orçamento à medida dos seus projectos”, rematou Raimundo Salvador, sustentando que foram igualmente reconhecidos Rosa Roque e Manuel de Oliveira, este último à título póstumo e angolano de M’banza Congo considerado um dos pais da chamada rumba congolesa.

Esta edição do programa Conversa à Sombra da Mulemba foi marcado por actuações das cantoras Melvi, Tina Bunga e Mário Tuya, que interpretaram composições da homenageada e depoimentos à homenageada Tonicha Miranda, atrevés de intervenções de jornalistas, analistas culturais e artistas, destando-se o multi-instrumentista Lito Graça.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorUanhenga Xitu terá um Memorial em 2024
Próximo artigoVladimiro Gonga apresenta no trabalho discográfico

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui