Wilmar Nakeni é o vencedor do Festival da Canção de Luanda 2021

0
196
Wilmar é o grande vencedor do Festival da Canção de Luanda. Fotografia de Domingos Barrete.

O artista e compositor que teve de mudar a letra da música dias antes do encerramento da entrega dos trabalhos, levou para casa os prémios “Grande Prémio da Canção”, no valor de 3 milhões de kwanzas e “Melhor Voz”, por 500 mil kzs.

O músico e compositor angolano Wilmar Nakeni foi o grande vencedor da 24ª Edição do Festival da Canção de Luanda (FCL), ocorrido nesta sexta-feira, 24, no Palácio de Ferro, em Luanda. O evento foi promovido pela Luanda Antena Comercial (LAC) com a co-produção da TV Zimbo, assegurando a transmissão televisiva.

“Cale-se de Mim” é o título da canção de autoria do jovem artista que levou-lhe ao mais alto lugar da classificação do concurso que homenageia o percurso da música angolana.

Em entrevista exclusiva ao Portal Marimba Selutu, no final da apresentação dos 10 finalistas, em Agosto último, o artista havia revelado os segredos da canção que interpretou.

Depois da entrega do prémio pelo ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, o músico revelou em exclusivo à reportagem do Portal Marimba Selutu que dedica os prémios à sua família restrita.  

“Eu não sei se são palavras matemáticas, mas é uma série de emoções que temos de equacionar. De uma forma resumida, digo que valeu a pena essa insistência de trocar a música para investir numa outra coisa e perceber que este produto artístico atraiu a todos”, frisou o artista que cantou e encantou os presentes no festival.

Questionado sobre a sua agenda artística, o músico referiu que já existe um trabalho em andamento e apenas darão continuidade do mesmo. “Apesar deste momento ser um marco muito importante para a minha carreira, a agenda foi feita muito antes de estarmos aqui. Então, nós estaremos a continuar a agenda do Wilmar Nakeni enquanto artista”, sustentou.

Ngola Choir éum grupo gospel que participou no Festival da canção de Luanda. Fotografia de Domingos Barrete.

O artista disse que espera puder crescer e sair fora dos limites que se tem enfrentado em Angola e no exterior. “Apesar de algumas pessoas me conhecerem, boa parte ainda não conhece o meu produto como tal, que é o mais importante! Queremos continuar a trabalhar da melhor forma possível e entregar trabalhos com a melhor qualidade possível”, rematou.

Entre os artistas que garantiram o suporte da banda do Festival da Canção de Luanda constam o percussionista Dalú Roger, o guitarrista Mário Gomes, o baixista Ricardo Campos, o baterista Jack da Costa e o tecladista Nino Jazz, igualmente nas vestes de director musical do Festival.

Entre os finalistas e os temas, constam a cantora Glória Lu, que concorreu com a música “Mãe Diamante Lapidado”, Zinho dos Santos, “Independência”, Edson Neves, “Poema para Luanda”, Ngola Choir, “Marcas”, Jowsah, “Brilho”, Teide Costa, “Canção da Terra”, Gato, “Falta de Sorte”, Benção Neves, “Avenida das Acácias” e Guisleine Vuala, com a música “O Tempo Parou”.

Estiveram presentes no evento, o ministro da Cultura, Jomo Fortunato, o director provincial da Cultura, Manuel Gonçalves, gestora sénior de Relações Institucionais da Unitel, Liliana Silva, a administradora executiva da Sonangol, Kátia Epalanga, a directora da LAC, Maria Luísa Fançony, a presidente da Comissão da Carteira e Ética, Luísa Rogério e o PCA da TV Zimbo, Paulo Julião.

O Festival da Canção de Luanda é um evento promovido pela Luanda Antena Comercial – LAC desde 1986.

Deixe o seu comentário
Artigo anterior“Os artistas são os menos beneficiários dos seus trabalhos”, afirma Zeca Moreno
Próximo artigo“O chefe dos Serviços de Inteligência é o patrono dos movimentos culturais em Angola”, denuncia Adalberto Costa Júnior

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui