Filme “O Barbeiro” retrata onda de assassinatos de mulheres em Angola

0
58
Capa da curta-metragem O Barbeiro. Foto: DR
- Publicidade -

Uma onda de assassinatos no município do Canzenga, em Luanda, é a principal narrativa do enredo do filme angolano que vai estrear às 22h30 desta sexta-feira, 23, na Televisão Pública de Angola. “O Barbeiro” é uma curta-metragem de 24 minutos, da produtora Criações Imediatas, escrita e realizada por Ngouabi Silva e produzida por Leonel Pereira.

De acordo com informações da sinopse do filme, os assassinatos a mulheres que o filme faz referência deram origem a uma investigação policial que aponta um Barbeiro como principal suspeita.

“Ele demonstra abertamente um ódio por mulheres, considerando-as seres desprezíveis”, refere o documento, sustentando que a produção contou com a participação de actores como Lito Ferreira, Daniel Heitor, Sebastião Constantino SAC, Laurinda dos Santos, Evanildy Ferreira e outros.

Leonel Pereira é um actor e produtor angolano. Foto: DR

Em entrevista exclusiva ao Marimba Selutu, o produtor da curta-metragem Leonel Pereira revelou que a pouca produção de filmes nacionais e a necessidade de se mostrar a criatividade artística da produtora Criações Imediatas tornaram-se motivos para a escrita e produção deste trabalho cinematográfico.

Entre as dificuldades à realização do filme, o também actor apontou a falta de financiamento, os obstáculos de meios para se materializar a história e a tarefa difícil em encontrar o elenco que deu vida a história.

“Esperamos que esse produto cultural leve Angola nos diferentes festivais internacionais e nacionais, servindo igualmente para levar ao conhecimento do nosso público Angolano amante da sétima arte e não só”, rematou Leonel Pereira, acrescentando que a curta-metragem foi escrita em 2021.

CARREIRA

Com a entrada no mundo artístico por meio do teatro, Leonel Pereira é actor e produtor de cinema há 21 anos, tendo mais tarde entrado para a Televisão através de projectos de ficção.

O seu trabalho como produtor de cinema iniciou em 2019, por meio de produção de dos filmes como “Chaduka, 2019”, “O Plano do Rei, 2020”, “A Testemunha, 2020” e “Message in a Bottle (Mensagem na Garrafa), 2021”.

O filme “Chaduka” venceu as categorias de “Melhor Actriz” com a actriz Érica Chissapa e Melhor Contributo ao Cinema do prémio Moda Luanda, edição 2020.  

Enquanto que “O Plano do Rei” foi premiado como Melhor Actor, Melhor Direcção de Actores e Melhor Realizador, na edição 2021 do concurso Viana Cinefest.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorTerritórios negros: uma experiência de Educação para as Relações Étnico-Raciais
Próximo artigoObra de Pedro Mayamona escolhida para recital de poesia

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui