Livro propõe estudo científico sobre paranormalidade

0
58
- Publicidade -

Assuntos relacionados à paranormalidade e a fenômenos sensitivos dificilmente recebem a atenção da Ciência. Convencionou-se a acreditar que tais assuntos são mera superstição ou, pelo menos, que estão longe de poderem ser analisados pelas ciências convencionais.

Desafiando esse paradigma, a escritora e pesquisadora Ana Paula Cavalcantte lançou no final de Julho último, na Livraria Travessa, no Rio de Janeiro, o livro “O caso de Montserrat”- Estudo científico e relatos de experiências espirituais, publicado pela Editora Appris, por meio do Selo Artêra.

Como o próprio título indica, a obra transcende a descrição de “fenômenos paranormais” e mergulha num oceano de informações que se alternam entre estudos científicos e vivências espirituais da autora.

Mestre em Psicologia e Doutora em Saúde Coletiva, Ana Paula Cavalcantte resolveu reunir os dois universos que ela vive: o do rigor do estudo científico e o das próprias experiências.

Preocupada com os fenómenos que a acompanham desde a infância, a autora viu nessa obra a oportunidade de disseminar o assunto – especialmente para aqueles que vivenciam os mesmos fenômenos – e, ao mesmo tempo, trazer um discurso que pudesse levar o assunto até às portas das academias.

Não foi tarefa fácil, certamente, pois dependeu de quebra de paradigmas e de preconceitos. Ana Paula Cavalcantte teve a feliz ideia de trazer para “uma mesa de discussão” renomados cientistas como os psiquiatras Brian Leslie Weiss, Ian Stevenson e Jim Tucker, além de tantos outros.  Assim, os relatos da autora foram mesclados à opinião abalizada de médicos, cientistas, mas, também, de outros paranormais e pesquisadores dos fenômenos sensitivos.

Desse modo, nessa gangorra que pende de um lado pela explicação científica e por outro pelo empirismo explicitado nas narrativas de experiências pessoais, o livro em questão atende ao perfil amplo de um público que se interessa por esses assuntos.

Nesse livro, há relatos de Experiências de Quase Morte (EQM), que há pouco veem chamando a atenção de cientistas; fenômenos de premonição; regressão e lembranças de vidas passadas.

Não fosse o livro interessante por essa característica, o seria pela história de suposta vida passada da autora, vivida em Montserrat – daí a referência no título da obra – e que é repleta de emoção, de aventura e de suspense. Uma história bem contada e que prende a atenção do leitor. O final dessa aventura há de surpreender aos mais exigentes leitores. 

Ana Paula Cavalcantte traduz a si mesma em seu texto: psicóloga de formação e com carreira acadêmica, mas também uma mulher que não apenas teve contato e sim vivenciou diversas experiências da paranormalidade e da espiritualidade. Por isso mesmo, a autora presta um serviço à muitas pessoas que se veem abandonadas e desacreditadas na exposição de suas experiências paranormais. 

Primoroso trabalho que não dispensou o rigor da ciência e não desprezou a doçura da narrativa. Aquela forma especial de contar histórias de feitos extraordinários. Como faziam os nossos antepassados ao redor da fogueira. E assim vamos costurando a nossa vida com a de nossos ancestrais, por meio das histórias contadas e passadas de uma geração para outra. Assim, o livro O caso de Montserrat conta, também, um pouco de cada um de nós. O livro pode ser encontrado no site da Editora Appris.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorLopito Feijóo lança nova obra literária em Luanda
Próximo artigoLivrarias internacionais com livros de ex-preso político angolano

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui