“Participar do Festival da Canção é preencher o currículo do artista”, afirma Glória da Lu

0
17

Estas afirmação foi feita pela cantora gospel angolana, nesta quarta-feira, 15, durante a sua aparição ao programa A Tarde é Nossa, da TV Zimbo. A também compositora estava a apresentar o seu trabalho no âmbito da sua participação na 24ª edição do Festival da Canção de Luanda, a decorrer no dia 24 do corrente, no Palácio de Ferro.

Glória da Lu é uma cantora evangélica, intérprete e compositora angolana que venceu dois prémios na 23ª Edição do Festival da Canção de Luanda – LAC 2020, nas categorias “Mais Votado” e “Melhor Letra” ao concorrer com a música “A Dor da Perda”, de sua autoria.

Entrou no mundo artístico por influência dos seus pais, Fernando Adão e Delfina Carlos, naquela altura em que acompanhava os momentos culturais dos mesmos, dando os primeiros passos com o público na igreja e mais tarde, nas actividades extraescolares.

A sua estreia no mundo da composição foi marcada com a gravação da primeira canção intitulada “Vitória”, escrita pela cantora numa altura em que frequentava os exercícios práticos do curso de piano na Igreja Metodista Unida de Galileia, município de Cazenga, Luanda. Ainda assim, foram os seus pais que escolheram o título desta citada canção.

Com a divulgação deste trabalho musical, Glória da Lu começa a cantar nos palcos de programas televisivos como “Angola ao Vivo”, da Palanca TV; “Janela Aberta”, da TPA 1; “Tarde é Nossa” e “Sexto Sentido”, da TV Zimbo.

Actualmente, a cantora que está a trabalhar para o lançamento do seu primeiro trabalho discográfico, que tem como produtor musical e director artístico, o músico Santimant Mwiny.

Entre as canções que lhe levaram a partilhar palcos com os músicos Dodó Miranda, Miguel Buila, Capakata, Gui Destino, Nguito Pandas e outros, constam as músicas “Vem Andar Comigo”, “Tenha Piedade”, “Kuenda Ubeka” e “A Dor da Perda”, esta última que venceu o Festival da Canção de Luanda 2020.

Glória da Lu interpreta as canções nas línguas africanas kimbundu, kikongo, lingala e zulu, bem como na língua oficial portuguesa, tendo entre os seus sucessos musicais as canções “Vem Andar Comigo”, “A Dor da Perda”, produziadas pela Anferpa Produções, conhecida igualmente por “Terrível Voice”.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorMorreu historiador angolano Sony Kambol Cipriano
Próximo artigoBruno Fernandes lança livro que ensina a encontrar primeiro emprego

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui