“Temos de olhar a fotografia como caminho para o empreendedorismo”, Jacinto Figueiredo

0
199
Jacinto Figueiredo, “Jack Dawson”, é licenciado em Fotojornalismo pela Universidade Privada de Angola. Foto: Jack Dawson

Estas palavras foram proferidas no último sábado, 7, aquando da realização da 1ª “Formação Intensiva em Comunicação Institucional, Fotojornalismo e Produção de Vídeos para TV e Sites”, que tem ocorrido em Luanda. O evento formativo que está a ser organizado pelo Departamento de Literatura e Comunicação da Paróquia de Galileia, em parceria com o grupo Ideias Positivas, decorre no âmbito da comemoração dos 100 anos da Igreja Evangélica Reformada de Angola (IERA).

Falando em exclusivo ao Portal Marimba Selutu, no primeiro dia da formação, o repórter fotográfico e empreendedor na área do audiovisual, Jacinto Figueiredo, lamentou o facto da maioria das pessoas ver a fotografia apenas como meio de entretenimento.

“Muita gente olha a fotografia como se fosse um hobby [laser]. Temos de olhá-la como um dos caminhos em que podemos investir para o empreendedorismo e termos bons resultados, assim como fiz. Hoje, estamos aqui, nesta formação, com o patrocínio directo da minha empresa – Foto Jack Dawson – que no ramo da fotografia e da produção de vídeos institucionais já se encontra com vários equipamentos de qualidade, aceites no mercado das grandes cadeias televisivas.”, sublinhou o profissional, explicando que com os recursos financeiros provenientes da actividade fotográfica conseguiu suportar despesas da sua Formação Superior.

FORMAÇÃO INTENSIVA

Fotojornalismo pela Universidade Privada de Angola. Foto: Jack Dawson

Quanto ao curso, o também vencedor do “Prémio Nacional de Jornalismo/2017”, na categoria de Fotojornalismo, explicou que a formação é composta por quatro módulos, nomeadamente, “Comunicação Institucional”, Fotojornalismo”, “Produção de Vídeo para TV e Site” e “Execução Prática e Apresentação de Resultados de Foto e Vídeos”, cuja duração é de quatro dias, em cada sábado, nas primeiras semanas de Agosto.

“Na verdade, o curso tem quatro temas. No primeiro dia, aproveitamos falar da ‘Comunicação Institucional’, durante o qual reflectimos sobre o que é a comunicação interna e externa, assim como os Gabinetes de Literatura e Comunicação que devem interagir com o público-alvo e os jornalistas, produzindo notas de imprensa de qualidade que seguem os padrões científicos.”, elucidou o empreendedor, acrescentando que ainda naquele dia, se abordou igualmente os passos para se fazer um Plano de Comunicação por considerar a Comunicação como uma ciência.

Jacinto Figueiredo apelou também aos participantes a enveredar pelo caminho da investigação dos conteúdos ministrados na Formação. “Cada um dos participantes e aproveitando agora os vossos microfones [do Portal Marimba], vai o meu apelo para aprenderem mais. Porque, há um adágio popular que diz ‘o conhecimento é poder’. E, enquanto jovens, só temos a oportunidade de ensinar quando, num dia, sentarmos para aprender.”, frisou.

O também fotógrafo destacado no Jornal O País acrescentou igualmente que temos de buscar conhecimentos, arranjar estratégias e caminhos para que a nossa vida seja amenizada e não pautarmos pela via das reclamações por falta de emprego. “Nos dias de hoje, são formações como estas que levam cada jovem criar o seu auto-emprego para sobreviver”, rematou.

Por seu turno, o coordenador do Departamento de Literatura e Comunicação da Paróquia de Galileia, da IERA, Pedro Alexandre Mahula, afirmou que a formação visa desenvolver as capacidades comunicacionais e de empreendedorismo dos participantes, através do uso de vários instrumentos da comunicação.

“Queremos influenciar a juventude e levá-la a perceber que é possível criar pequenos negócios no ramo da fotografia e vídeos, aproveitando a variedade tecnológica que está a surgir, assim como a disponibilidade das diversas plataformas digitais do mercado, sem ter de esperar pelo auto-emprego.”, explicou o também jornalista, sublinhando que esta Formação pretende ainda levar os devidos esclarecimentos às instituições religiosas que precisam utilizar os métodos de comunicação semelhantes aos que outras instituições utilizam.

Jacinto Figueiredo, “Jack Dawson”, é licenciado em Fotojornalismo pela Universidade Privada de Angola (UPRA) e lecciona na mesma instituição. É graduado em Pedagogia pelo ISCED-Luanda e fotojornalista do jornal O Pais.

Em 2017, venceu a categoria de Fotojornalismo do Prémio Nacional de Jornalismo. É empreendedor e proprietário da empresa Foto Jack Dawson, assim como palestrante em Fotojornalismo e Comunicação Institucional.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorBenção Neves considera difícil conquistar o prémio do Festival da Canção
Próximo artigoNayana Santos vai lançar novo single em Outubro

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui