“Vem Andar Comigo” vai ser apresentado em concerto ao vivo

0
104
Glória da Lu é uma cantora e compositora angolana. Fotografia de Domingos Barreto.
- Publicidade -

A cantora e compositora evangélica Glória da Lu, vencedora de três prémios no Festival da Canção de Luanda, vai apresentar pelas 16 horas deste Sábado, 30, o seu primeiro álbum discográfico em concerto, no Camama Tropical, em Luanda.

O concerto “Vem Andar Comigo” foi baptizado com o título do álbum de 12 faixas musicais, lançado e autografado no dia 19 de Fevereiro de 2022, na portaria da Rádio Kairós, em Luanda, com a chancela da produtora Pick Sol.

De acordo com a nota de imprensa que a redacção do Marimba Selutu teve acesso, a cantora irá interpretar as suas canções nas línguas kikongo, kimbundu, lingala, zulu e português, contando também com os convidados Miguel Buila, Irmã Joly Makanda, Dupla JP e no vocal de apoio o Coral Lírios e o Vocal Forasteiros.

Segundo o Director Executivo da Pick Sol, Rodrigo Pika, os aspectos técnicos para termos um concerto memorável estão devidamente assegurados e aproveitaremos um momento de louvor e adoração fora de uma igreja.

“Já é altura de começarmos apoiar os novos talentos com estas actividades de transformação. Muitos são transformados pelos ministérios de louvores e a Glória da Lu está com um chamado divino”, frisou o responsável. 

A artista será acompanhada pelos artistas Joel Mbala (guitarra solo), Platiny (guitarra baixo), Noel Diatabau (percussão), Vencedor (Bateria), Matondo (piano) e Celson (violino), da banda Terrível Voice.

Glória da Lu é o nome artístico de Glória Mafuta Carlos Adão, cantora evangélica, intérprete e compositora angolana que venceu o prémio “LAC Unitel” com a sua música “Mãe, Diamante Lapidado”, na 24ª edição do Festival da Canção de Luanda 2021 e dois prémios na 23ª edição do mesmo Festival, em 2020, nas categorias “Mais Votado” e “Melhor Letra” ao concorrer com a música “A Dor da Perda”, de sua autoria.

Nascida no dia 19 de Maio de 2000, entra no mundo artístico por influência dos seus pais, Fernando Adão e Delfina Carlos, altura em que acompanhava os momentos culturais dos mesmos, dando os primeiros passos com o público na igreja e mais tarde, nas actividades extra-escolares.

O seu desempenho no grupo coral infantil da Igreja Metodista Unida de Job e a forma como o seu talento despontava, se tornaram fundamentais para aos 11 anos, merecer o reconhecimento de Miguel Ribeiro Bento, um dos seus primeiros mestres, originando transferência para o coral juvenil “Coroa da Vida”, sem precisar passar para o grupo dos adolescentes.

Foi nesta altura que a jovem, nascida para trilhar os palcos da música gospel, começa a valorizar mais a dimensão musical e, em 2016, mergulha para os trabalhos artísticos de forma séria e profissional com a gravação de músicas nos estúdios de Luanda.

A sua estreia no mundo da composição foi marcada com a gravação da primeira canção intitulada “Vitória”, escrita pela cantora numa altura em que frequentava os exercícios práticos do curso de piano na Igreja Metodista Unida de Galileia, município de Cazenga, Luanda. Ainda assim, foram os seus pais que escolheram o título desta citada canção.

Deixe o seu comentário
Artigo anteriorSENADIAC entrega primeiros certificados de registo de obras intelectuais
Próximo artigoEnoque Lúcio em digressão pelo país

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui